A hepatite C é uma infecção viral. O vírus da hepatite C é transmissível pelo sangue e só foi identificado em 1989, estando disponível, só em Fevereiro de 1990, um teste para a sua detecção.

A maioria das pessoas com distúrbios hemorrágicos que receberam produtos sanguíneos antes de 1990 poderão ter contraído hepatite C, não se tendo conhecimento do número exacto destes casos.

Sintomas da Hepatite C

Os sintomas que a hepatite C pode apresentar são os seguintes: cansaço – náuseas – pouco apetite – perda de peso – sensação de gripe – icterícia (coloração amarela da pele e do branco dos olhos) – erupção cutânea – olhos secos – dor articular – insónia – depressão.

No entanto, algumas pessoas com hepatite C, continuam a sentir-se bem e não apresentam sintomas aparentes da doença por muitos anos. Talvez por isso ela é conhecida por “infecção silenciosa”!

Para a maioria das pessoas a infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) torna-se crónica. A hepatite C pode causar inflamação do fígado e esta pode causar hepatite C crónica. A lesão causada por esta inflamação no fígado é chamada fibrose e após um período de 10-30 anos esta pode agravar-se e o fígado pode ficar gravemente fibrosado (cirrose).

Pensa-se que cerca de metade daqueles que apresentam cirrose podem desenvolver cancro do fígado. Actualmente não existe nenhuma vacina para a hepatite C.

Viver com Hepatite C

Apesar de ser normal em certas alturas da vida sentirmos algum stresse, quando este é demais pode afectar a saúde e conduzir a problemas em todas as áreas da vida. É importante ser capaz de ultrapassar as preocupações falando com alguém com quem se sinta confortável.

Mantenha-se tão saudável quanto possível. Fale com o seu fisioterapeuta (que conheça o seu distúrbio hemorrágico) sobre a prática de exercício regular. Tem sempre que ter em conta o seu distúrbio quando escolher um desporto ou actividade física, mas é consensual que os benefícios do exercício apropriado ultrapassam a possibilidade de quaisquer efeitos adversos. Deve sempre equilibrar as actividades com bastante descanso, relaxamento e sono reparador.

Uma dieta equilibrada que inclua todos os principais grupos alimentares, especialmente fruta e vegetais frescos é muito importante. Deve evitar, quando possível, comidas gordas, com demasiado açúcar e café ou chá preto em excesso.

O álcool é tóxico para o fígado e pode matar as células hepáticas. O álcool em excesso pode piorar a inflamação e levar à cirrose. Deve mesmo evitar o álcool totalmente, se o seu fígado estiver já inflamado.

Lembre-se que toda a família pode ser abalada pela sua hepatite C, pois poderá ter necessidade de adaptar o seu estilo de vida para conseguir lidar com a fadiga e outros sintomas. Os seus familiares precisam de tempo para se ajustarem a quaisquer mudanças no estilo de vida. É importante para aqueles que lhe são mais próximos que estejam despertos para as suas dúvidas e podem de facto beneficiar se confidenciarem as suas próprias dúvidas e preocupações a um psicólogo.

Tratamento da Hepatite C

Em alguma etapa da sua doença pode ter necessidade de fazer tratamento. Antes de decidir iniciar o tratamento deve estar bem esclarecido do que este envolve, quanto tempo durará, quão bem sucedido pode ser e quais os efeitos secundários que o tratamento pode provocar. Esta pode ser uma decisão muito difícil. Antes de a tomar, pode ajudá-lo debater este assunto com o médico especialista e com o seu psicólogo.

Poderá ser necessário realizar alguns exames antes de iniciar o tratamento. Os resultados devem ser discutidos com o médico especialista, assegurando-se que compreende o que estes significam para si.

Lembre-se…!

Estamos aqui para ajudar, se você ou o seu parceiro(a) quiserem falar com alguém acerca das vossas dúvidas ou preocupações. Contacte: gabinete.psicologia@aphemofilicos.pt ou 218 598 491 (GAP)