Desportos aconselhados

As pessoas com hemofilia tal como qualquer indivíduo têm necessidade de se movimentar e de se sentir bem.

Ao desporto e à actividade física é atribuída a função de manutenção e aquisição de saúde, mas para isso é fundamental também distinguir o que é actividade física e desporto.

Estes conceitos embora parecidos são diferentes na sua essência, o primeiro é bastante mais abrangente que o segundo. O Dr. Themudo Barata distingue actividade física e desporto da seguinte forma:

“Pode-se considerar como actividade física tudo aquilo que implique movimento, força ou manutenção da postura corporal contra a gravidade e se traduza num consumo de energia.” Este conceito é muito abrangente e mostra que o espectro da actividade física é muito vasto, quer em termos do tipo desta, quer da sua intensidade. Logo, pode-se praticar actividade física sem se praticar desporto. Como costumamos afirmar: “ser desportista é uma opção; ser activo é uma necessidade”.

O conceito de desporto já implica regras, jogo, competição, mesmo que seja só de lazer ou recreação. Com excepção daqueles desportos em que não se pratica actividade física, como o xadrez, o bridge, etc., pode dizer-se que todos os desportos implicam actividade física, mas nem toda a actividade física implica a prática de desporto.

De acordo com o site da Fundação Portuguesa de Cardiologia, no artigo do Dr. Themudo Barata, os benefícios da prática regular da actividade física são apresentados no quadro que se segue. ( retirado do site da Fundação Portuguesa de Cardiologia).

Efeitos Benéficos da actividade física REGULAR:

Nas doenças cardiovasculares:

 – Melhora a pressão arterial
 – Previne as doenças das artérias coronárias
 – Melhora o colesterol e outras gorduras do sangue
 

Nas doenças metabólicas:

 – Fundamental no controlo do peso
 – Fundamental na prevenção da diabetes
 
 

No sistema locomotor:

 – Evita a osteoporose (perda de osso)
 – Músculos ficam mais fortes
 – Postura mais correcta
 – Previne e melhora as doenças crónicas das costas
 
 

Na Imunidade:

Na saúde psicológica:

 – Mais auto-estima e mais auto-confiança
 – Combate e evita a ansiedade
 – Descarrega o stress
 – Previne e ajuda a tratar a depressão
 – Melhora certas capacidades intelectuais
 – Promove a socialização
 – Pode auxiliar na luta contra a droga
 – No desenvolvimento infantil
 – Importante no crescimento bio-psico-social
 

Na qualidade de vida:

 – Aumenta a capacidade funcional para as tarefas da vida diária
 – Gera sensação de bem-estar

Em termos médicos o que interessa sobretudo é a prática de actividade física REGULAR e ORIENTADA Se não for regular de pouco serve.

A Natação como Desporto de Eleição

A natação é considerada a modalidade por excelência no que se refere à prática de uma actividade desportiva por parte da comunidade com Hemofilia. Beneficia das vantagens atrás referidas e ainda dos benefícios de uma modalidade aquática.

As vantagens dessa modalidade aquática são as seguintes:

– A água pelo pescoço reduz o peso do corpo em quase 90%.
– Na água todas as partes do corpo(músculos e articulações) estão protegidas.
– A água reduz o impacto do peso do corpo nas articulações.
– A resistência ao avanço possibilita um esforço físico e motor através de exercícios simples sem causar danos.
A prática regular e orientada da natação proporciona:
– O fortalecimento do sistema músculo-esquelético.
– O desenvolvimento da capacidade cardio-respiratória.
– A aquisição de maior estabilidade emocional com efeitos integradores.
– A aquisição da forma física.
– Fortalecimento dos níveis de confiança e auto-estima.
– Momentos de lazer e recriação.
 

Deste modo a prática sistemática desta modalidade, diminui efectivamente o aparecimento de crises hemorrágicas, contribuindo assim para uma melhoria da qualidade de vida.

Plano de Dinamização da Natação

Inscrições abertas para a nova época desportiva 2016/2017

10603578_760472210665973_8153719705520779541_n

Inscreva-se! Aceite o Desafio!

Todos os anos, o mês de Setembro marca o início do Programa de divulgação e dinamização da natação (PDN) que a Associação Portuguesa de Hemofilia (APH) pretende fomentar e desenvolver.

A APH tem como objectivo aumentar o número de participantes com Hemofilia e com outras Coagulopatias Congénitas, na prática regular e orientada da natação, salientando as suas vantagens no que diz respeito à redução do número de crises hemorrágicas e consequentemente do absentismo escolar e ou laboral.

– Como funciona o PDN?

A nossa associação congratula-se com o facto de verificar um aumento acentuado de pais que solicitam formações, quer nas escolas quer ainda nas piscinas que os seus filhos frequentam, com o objectivo de elucidar o professor das vantagens da prática da natação de forma regular e orientada por parte desta comunidade.

Os procedimentos a ter em conta para todos aqueles que frequentem ou pretendam frequentar a natação são os seguintes:

  • Se tem Hemofilia ou outra Coagulopatia Congénita, associe-se.
  • Inscreva-se numa piscina na sua área de residência para que possa praticar natação de forma regular e orientada.
  • Contacte o seu professor e informe que tem Hemofilia ou outra Coagulopatia Congénita. Converse com o docente sobre esta matéria, referindo a possibilidade da APH disponibilizar uma formação nesta área.
  • Preencha a ficha de inscrição da natação PDN – Ficha Inscrição e remeta-a para a APH, acompanhada de uma carta solicitando a comparticipação e indicando a data do início da prática desta modalidade.
  • Consulta dos regulamentos referentes a este apoio.

Caso o professor pretenda esclarecimentos adicionais acerca da prática da natação por pessoas com Hemofilia, a APH disponibiliza apoio técnico através do nosso Departamento de Desporto.

Trimestralmente, deverá remeter para a Associação os recibos comprovativos do pagamento das mensalidades, após o que a APH comparticipará até 75% do valor de cada um.

Nota: Relembramos que só serão comparticipadas as aulas dos alunos que nos enviem a ficha de inscrição actualizada que se encontra no verso do Boletim “Hemofilia”.

Acções de Formação

– A quem se destinam

As acções de formação destinam-se a todos os professores de Educação Física, professores de Natação e ainda monitores que tenham a frequentar as suas aulas pessoas com Hemofilia ou outra Coagulopatia Congénita e que pretendam apoio técnico nesta área.

A APH disponibiliza um técnico que se desloca ao local (escola ou piscina), com o objectivo de esclarecer todas as dúvidas referentes à Hemofilia e ainda à prática da Educação Física e da Natação por parte de uma pessoa com Hemofilia.

– Como solicitar a formação à APH

A formação deve ser solicitada por carta ou por e-mail para a Associação Portuguesa dos Hemofílicos pela pessoa interessada ou no caso de serem menores por parte dos pais dos jovens praticantes.

É fundamental referir o nome da piscina ou escola, o nome do professor e o seu contacto e ainda a disponibilidade horária para a formação.

Outros desportos

Precauções a tomar quando se pratica uma actividade física ou desportiva

Como qualquer indivíduo, as pessoas com hemofilia quando decidem praticar uma actividade desportiva devem consultar o seu médico especialista na hemofilia, comunicando a sua intenção e fazendo os respectivos exames médicos. Posteriormente devem escolher a modalidade e aconselhar-se com um profissional de Educação Física e Desporto. O programa deve ser elaborado em função da idade, da condição física e morfológica e da pessoa com hemofilia.

Se a escolha da modalidade recair sobre a natação, não encontramos riscos que possam ser mencionados desde que seja praticada de forma regular e orientada. Estudos revelam que esta prática diminui o número de crises hemorrágicas, o custo dos tratamentos e as ausências à escola e ao trabalho.

Qualquer outra escolha deve ser devidamente analisada pelo seu médico assistente e por um profissional de Educação Física e Desporto.

Ranking dos desportos aconselhados

Para que seja mais fácil identificar a variedade de modalidades que se encontram à disposição de um futuro praticante, pode consultar a tabela abaixo que lhe dá alguns exemplos.

Na tabela dos desportos, os mais recomendados estão coloridos a verde, os menos recomendados a vermelho e os outros desportos estão coloridos a amarelo. Assim, o verde significa que a maioria das pessoas com hemofilia “podem praticar com segurança”, o amarelo, que os “benefícios psicológicos, sociais e físicos suplantam muitas vezes os riscos” e os vermelhos não são recomendados porque “os riscos suplantam os benefícios”, pois a natureza destas actividades torna-as perigosas mesmo para aqueles sem hemofilia.

1 Natação 18 Atletismo
2 Ténis de mesa 19 Corrida
3 Percursos Pedestres – Caminhada 20 Mergulho
4 Pesca 21 Windsurf
5 Dança 22 Ginástica
6 Badminton 23 Voleibol
7 Vela 24 Equitação
8 Golf 25 Basquetebol
9 Andar de Bicicleta 26 Ciclismo de Montanha
10 Yoga 27 Surf
11 Montanhismo 28 Futebol
12 Remo 29 Trampolim
13 Orientação 30 Hoquei
14 Tiro com arco 31 Judo
15 Canoagem 32 Motociclismo
16 Ténis 33 Karaté
17 Aeróbica

 

A Atividade Física e Desportiva na Hemofilia

A Atividade Física e Desportiva na Hemofilia

A atividade física pode ser definida como qualquer movimento corporal produzido pela muscultura esquelética – portanto voluntário, que resulte num gasto energético acima dos níveis de repouso. O desporto, por sua vez, implica regras, jogo, competição, mesmo que seja só de lazer ou recreação; com excepção daqueles desportos em que não se pratica atividade física, como o xadrez, o bridge, entre outros. Deste modo, todos os desportos implicam atividade física, mas nem toda a atividade física implica a prática de desporto.

Muitas pessoas com hemofilia, ou por terem mobilidade reduzida, ou mesmo que não a tenham, receiam o exercício físico com medo de hemorragias. Entenda-se exercício físico, como uma das formas de atividade física planeada, estruturada, repetitiva, que objetiva o desenvolvimento da aptidão física, das habilidades motoras ou a reabilitação orgânico-funcional.

Tal receio, contudo, é infundado, pois a movimentação constante pode sempre trazer benefícios, sendo essencial para a manutenção da dinâmica estrutural do corpo, devendo, cada pessoa, encontrar o seu próprio ritmo no exercício, conhecer e respeitar os seus limites, seguir o seu tratamento e superar os seus medos.

Numa perspetiva multidisciplinar, a prática de atividade física deve ser incluida no tratamento da doença, contribuindo para a melhoria do desenvolvimento psicológico e bem estar da pessoa com hemofilia e, consequentemente, a sua qualidade de vida.

Portanto, é fundamental incentivar a prática da atividade física desde a infância, tendo em consideração as aptidões individuais, necessidades e interesses da criança e/ou jovem e avaliação dos riscos e benefícios específicos dessas atividades.

Por outro lado, um aspecto inerente e associado à inatividade física e um flagelo na sociedade atual é a questão da obesidade.Para quem sofre de hemofilia, a obesidade significa uma maior carga nos músculos e articulações e provoca episódios hemorrágicos com maior frequência. Mais um dos motivos, para salientar a importância de se associar uma alimentação equilibrada e variada a hábitos de vida saudáveis, designadamente a prática de atividade física regular e orientada.

A natação é a atividade física por excelência para a pessoa com hemofilia, razão pela qual, a APH tem dado continuidade e desenvolvido esforços em promover e incentivar a prática desta modalidade, junto da sua Comunidade.

O  Plano de Dinamização de Natação abrange todo o território nacional, comparticipando em 75% do valor de cada mensalidade das aulas de natação. No entanto, esta comparticipação está condiconada a uma efetiva participação e ao enquadramento das aulas direccionadas para pessoas com hemofilia, mediante o cumprimento, observação e avaliação dos pressupostos pretendidos na intervenção em meio aquático especificamente direccionada a esta população.

Em Lisboa, a APH disponibiliza gratuitamente aos seus associados, a frequência destas aulas, numa dupla vertente, ou seja, ao nível do ensino da modalidade e, mais especificamente, ao nível da terapêutica e prevenção.

O planeamento e acompanhamento em cada sessão é individualizado, de acordo com os objetivos a alcançar em cada nível de aprendizagem da modalidade, como ainda, para a obtenção de melhores resultados terapêuticos, atendendo, a possíveis atrofias musculares, eventuais limitações de amplitude nos movimentos, desvios posturais, disfunções de controlo motor e grau de dor, quando crónica.

A água é reconhecida pela sua aplicação terapéutica, uma vez que possui propriedades físicas específicas que aliadas com técnicas de reabilitação e a vários graus de profundidade, promovem na pessoa alterações fisiológicas que se manifestam na diminuição da dor, melhoria do déficit da força muscular e mobilidade articular, equilíbrio e relaxamento muscular.

Este modelo de intervenção em meio aquático, aliado à componente de fisioterapia orientada/leccionada nestas aulas, merece a nossa recomendação, como a forma não medicamentosa mais eficaz de prevenir a ocorrência de hemorragias e sequelas permanentes no sistema músculo-esquelético de qualquer pessoa com hemofilia, independentemente da sua idade.

Assim, apelamos, às pessoas com hemofilia que geograficamente possam participar nestas aulas, que se inscrevam.

Ser desportista é uma opção; ser activo é uma necessidade para a pessoa com hemofilia!

A Professora, Paula Alves